terça-feira, 8 de junho de 2010

200 anos do nascimento de Frédéric Chopin em 2010- Fantasie-Impromptu

Viajante sobre o mar de neblina - Caspar David Friederich

Continuando a homenagem pelos 200 anos de nascimento de Chopin em 2010.
Esta fantasia em dó menor (vide vídeo abaixo), op.66 (póstuma), composta em 1834, é uma de suas obras mais conhecidas, e foi dedicada à Baronesa de L´Esté, e publicada pelo pianista Julian Fontana, amigo polonês de Chopin e intérprete de suas obras . Chopin pediu ao mesmo que não a publicasse enquanto ainda estivesse vivo, pois acreditava que a peça era muito parecida ao 3o. movimento da Sonata ao Luar (Beethoven) e por isso tinha vergonha. O pedido foi atendido pelo amigo.

Estudei esta peça enquanto estudante de piano. É uma obra muito difícil a meu ver, devido aos contratempos (p. exemplo, há trechos em que a mão esquerda faz 16 notas contra tercinas - 3 notas em 1 tempo- da mão direita, e nenhuma delas ocorre simultaneamente). Quando executada em velocidade, fica realmente difícil e se não for executada corretamente, pode dar um aspecto de som " sujo".

Embora seja uma das minhas música favoritas de todos os tempos, também é a que mais me trouxe decepção. Explico-me. Em 1995, fiz um intercâmbio para a Itália para estudo de piano. Ao apresentar esta peça ao professor italiano em uma aula com vários alunos, após meses de estudo, ele manda parar tudo e diz: " está tudo errado". E estava mesmo, eu não estava executando os contratempos corretamente. Mas é engraçado, há críticas que acabam com você, e esta foi uma delas. Nesse momento pensei que estava perdendo muito tempo com o piano, que para mim era apenas um hobbie e não era para se tornar algo estressante.

Mesmo assim, adoro ver alguém interpretando a obra, como recentemente fez uma menina pobre do interior nordestino que apareceu no Fantástico. Eu ainda continuo executando a parte do meio da música, que é lenta e tecnicamente mais fácil, e uma das melodias mais belas que existem, que remete a uma atmosfera delicada e sonhadora.

video

10 comentários:

  1. que saudades
    dei banho nesse guri
    era um talento!!

    ResponderExcluir
  2. Chopin e Mozart são os meus preferidos quando o assunto é música clássica!

    ResponderExcluir
  3. Nossa,muito bom o post,não toco piano,apenas um pouco de teclado,mas adorei sua interação sobre o assunto.
    Garota,nunca desista,muita sorte e sucesso!

    http://pontodevista1.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  4. Não sou um fã de musica clássica, mas fiz aulas de piano..
    http://analisefc.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. A menina toca muito bem.Quem me dera se eu tivesse um dom assim...

    ResponderExcluir
  6. Já toquei piano e teclado, mas nunca cheguei perto de executar músicas desse porte. Sempre apreciei música Clássica, principalmente Chopin no piano, e Paganini no violino.

    E sobre a decepção e todo o pensamento: A partir do momento em que você demonstra uma dedicação notável por alguma coisa, eu acho que isso deixa de ser um hobbie para se tornar parte integrante de você. E, consequente, haverão momentos em que o estresse é causado por isso. Cito como exemplo meu cargo voluntário como Assistente de diretor adjunto do grupo de Jovens do grupo Kariyushi Taiko(Tambores Japoneses). Comecei Taiko por hobbie, me apaixonei e me dediquei. Agora, só toco em ocasiões mais especiais e me gera várias dores de cabeça. Mas nem por isso desanimei de tocar. Se você me der um Odaiko, danço tranquilamente e sorrio a cada batida.

    Continue como desejar. Seja tocando e estudando arduamente. Seja tocando e se estressando com sua capacidade. Seja tocando e se deliciando. Eu acho que o simples ato de tocar lhe faz com que tudo valha a pena, não? Caso contrário, não estaria nem ao menos citando a obra aqui.

    Gostei do Blog. Vou ler mais algumas postagens e comentar, além de seguir, é claro. Aguarde novas mensagens minhas.

    Tadashi Katsuren.

    Contos e Poemas, escritos por mim, em:
    www.let-me-fly-with-you.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Chopin me lembra as aulas de dança e piano. Bons tempos.

    ResponderExcluir
  8. Paty, tu tens um dom maravilhoso, que é a sensibilidade, acho que tu deves tentar novamente, pois tudo que a gente faz e quer fazer bem feito ocasiona algum stress porque somos ao meso tempo vaidosos, queremos fazer bonito. O piano é um excelente companheiro, ainda mais agora que vem o teu amado filhinho.
    A música clássica irá fazer muito bem a ele principalmente se a mamãe estiver tocando.
    Quem me dera ter esta habilidade!!!!!

    ResponderExcluir