terça-feira, 30 de junho de 2009

Despertando Afrodite em sua vida


O culto à Afrodite estava, na antiguidade, relacionado às fartas colheitas e ao crescimento dos rebanhos, e, especialmente, à perpetuação da espécie. Suas festas eram celebradas por toda a Grécia, especialmente em Atenas e Corinto, e contavam com uso de substâncias conhecidas como afrodisíacas. São comidas, bebidas e magias que estimulam a libido e fazem crescer o desejo amoroso em prol da fertilidade. Com o passar do tempo, e com a transformação da sociedade matriarcal pela patriarcal, Afrodite passou a ser vista como uma Deusa frívola e promíscua, como resultado de sua sexualidade liberal. Parte dessa condenação a seu comportamento veio do medo humano frente à natureza incontrolável dos aspectos regidos pela Deusa do Amor.
O dia da semana dedicado à deusa do amor é a sexta-feira, em latim, veneris dies, ou seja, o dia de Vênus. Na nomenclatura pagã, cada dia era dedicado a um astro ou a um deus, que variava de acordo com a mitologia local de cada cultura e que foi conservado em outros idiomas. Vários idiomas que foram originados do latim mantêm esta raiz, como o francês (vendredi), o italiano (venerdi) e o espanhol (viernes). Já nos idiomas de origem germânica, alguns também mantiveram a sexta-feira como o símbolo da deusa do amor, pois Friday (inglês), Freitag (alemão) e Fredag (nórdicos) derivam de Freya ou Frige, que seriam nomes para a deusa do amor nestes povos.
Não sou de fazer rituais mirabolantes do tipo " conquiste a pessoa amada em 10 dias". Porém, esta coisa dos dias da semana acho interessante, afinal, é algo tão antigo, tão arraigado nas culturas, que já nem sabemos o porquê deles e acho legal resgatar. Então gosto, nas sextas-feiras, na hora do banho, de acender uma vela e um incenso, e imaginar o poder desta deusa, amorosa, bela, saudável, radiante, na minha pessoa. Aliás, sexta-feira é o meu dia da semana preferido (e para muita gente também!!), pois no sábado dá pra acordar mais tarde, e aí na sexta a gente dispende mais tempo se arrumando, sai para jantar fora, toma um vinhozinho...
Mas independente de símbolos, acho que despertar Afrodite significar estar com os sentidos bem aguçados, percebendo a beleza nas pequenas coisas; é estar com o sorriso sincero no rosto, é rir de bobeira; é enfim estar apaixonada pela vida e ter esta atitude radiante para qualquer coisa.
figura: Vênus de Milo, escultura helênica de autor desconhecido

Um comentário:

  1. é verdade, nada que um sorriso no rosto não consiga

    ResponderExcluir